Desafio Literário Sete Clássicos- Sermões Escolhidos Padre Antonio Vieira

Resolvi ler essa obra pois sempre tive vontade. Mas a preguiça, a escola e tantas outras coisas deixaram com que meu desejo ficasse apagado. Assim que comecei o desafio, tive a certeza, eu iria ler os sermões do Padre Antonio Vieira.

E cá estou, nesse momento escrevendo sobre essa leitura. Lógico que não li toda a obra literária de Vieira, me baseei por um livro português que apresenta quatro de seus sermões mais famosos: Sermão da Sexagésima,  o Sermão de Sto. António (aos Peixes),o Sermão dos Bons-Anos e o Sermão do Mandato.

Eu gostei muito da forma que Padre Antonio Vieira conduz sua narrativa. Não pretendo adentrar na literatura e na importância de tais escritos em uma análise literária. Só sei que o texto é bem feito, e tem uma oratória impecável.

O primeiro, Sermão da Sexagésima, nos mostra um pouco sobre a arte de pregar. Eu achei o mais difícil de ler.

Já o o Sermão de Sto. António (aos Peixes), o meu favorito, tem uma fluidez maior, e foi feito realmente para ser lido em voz alta. Não consigo explicar, mas o raciocínio de Vieira , a sua maneira de lidar com as palavras, faz com que o leitor consiga seguir cada oração, cada ideia e por fim finalizar uma concepção. Além disso a escolha das imagens, é belíssima. Nesse texto, o padre prega aos peixes, virtualizando- os e também exaltando críticas poderosas ao compará-los com os seres humanos.

O Sermão dos Bons-Anos, já tem uma caráter mais religioso. Fala sobre o altruísmo e a bondade, mas aproveita também para falar sobre o reino de portugal. Existe um tom de panfletagem política, no melhor estilo, claro.

O quarto e último é o Sermão do Mandato. Esse sermão, para mim , fala de amor. Um amor supremo, o amor de Cristo. Lindíssima obra, até mesmo para os ateus.

Desse último, eu gostaria de deixar uma passagem, que eu li tantas vezes na apostila de literatura, e sempre me encantou.

“Tão inteiramente conhecia Cristo a Judas, porque em Judas mais do que em nenhum dos
outros campeou a fineza do seu amor. Ora vede: definindo São Bernardo o amor fino, diz
assim: Amor não quaerit causam, nec frutum: “O Amor fino não busca causa nem fruto.” Se
amo porque me amam, é obrigação, faço o que devo; se amo para que me amem, é
negociação, busco o que desejo. Pois como deve amar o amor para ser fino? Amo, quia amo,
amo ut amem: amo, porque amo, amo para amar. Quem ama porque o amam é agradecido;
quem ama para que o amem, é interesseiro; quem ama, não porque o amam, nem para que o
amem, esse só é fino. E tal foi a fineza de Cristo, em respeito de Judas, fundada na ciência que
tinha dele e dos demais discípulos.

Engraçado, o Padre Antonio Vieira entrou para os meus autores favoritos. De uma forma geral sempre gostei do barroco, apesar da imagem de “a arte feia” ou do claro/escuro, eu sempre a achei equilibrada. Talvez em meu mundo de contrastes, ela traga algo mais do que simples dualidade.

Obs: A maioria das obras de Pe.Antonio Vieira podem ser lidas na íntegra pelo site: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp

 

Anúncios

Sobre Karla Kly

Please visit us, to travel through the world of music! http://xworldmusic.wordpress.com/
Esse post foi publicado em Desafio Sete Clássicos e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para Desafio Literário Sete Clássicos- Sermões Escolhidos Padre Antonio Vieira

  1. Michelle disse:

    Vixe! Esse foi realmente um desafio! É só eu ver a palavra “sermão” que eu já corro…rs. Eu não sou muito fã dessa coisa rococó. Meu período histórico é outro. Mas que bom que você conseguiu ler uma obra que queria conhecer há tempos.
    Como vc viu lá no blog, eu acabei lendo um do Jô e me decepcionei. E, pelo que tenho lido em resenhas de outros participantes, eu não fui a única e me sentir enrolada pelo autor. Bom, pelo menos sei que posso riscar outras obras do cara da minha lista…
    Bjo!

    • Karla Kly disse:

      É, outro autor da época que eu gosto muito é o Gregório de Matos. Mas é sempre bom conseguir ler algo que eu fui pondo para a frente.

      Então, eu já não leria o Jô, depois das resenhas então… nem pensar…rs

      bjs 🙂

  2. rodrygotnk disse:

    Parabéns Karla! Mais um livor! Eu realmente gostei bastante de quando li Vieira para o vestibular. O sermão dos peixes realmente é o melhor!

    Adorei e espero ver mais coisas aqui!

    PS: Não esquece do nosso projetinho!

    Beijos!

    • Karla Kly disse:

      Nossa, ler Vieira para o vestibular? que velho! hahahahaha
      O próximo é o Doutor Jivago 🙂

      A gente precisa sentar com a Mione e conversar…mas vamos fazer sim 🙂
      bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s